O Programa de Monitoramento e Estabilização de Encostas e Controle de Erosão em áreas de Hidrelétricas está orientado por um Plano de Ações Ambientais. Este plano é uma ferramenta de gestão utilizada pelas organizações, através da qual se busca a utilização racional dos recursos naturais.

A classificação da análise desses processos erosivos é padronizada no Plano de Controle Ambiental (PCA) e os resultados são apresentados como condicionantes ambientais da Licença.

A recuperação dos taludes e encostas utiliza técnicas de bioengenharia e revegetação com gramíneas e leguminosas. As técnicas envolvem: o acerto, a regularização e retirada do material solto do terreno, o preparo do solo, o semeio, a aplicação e fixação de biomantas antierosivas, paliçadas e enroscamento na base do talude.

As espécies selecionadas, geralmente, pertencem a duas famílias botânicas: gramíneas e leguminosas; devido à similaridade quanto às características de interesse. As mantas/biomantas ou telas vegetais são fabricados por empresas especializadas na prestação de serviços de revegetação de áreas degradadas. Mas você deve lembrar de sempre consultar os manuais técnicos dos produtos quanto à qualidade, resistência e ao suporte aos esforços físicos, entre outros.

Tanto o monitoramento dos pontos quanto a execução das medidas de estabilização no campo são serviços rotineiramente prestados pela G4 Soluções Ambientais.

Entre em contato conosco para saber mais!